segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Algumas vezes, nos vemos em situações de conflito. Conflito em família, conflito entre amigos, conflito externo, conflito interno. Nenhum é exatamente agradável, mas nada é mais maçante do que ter que resolver um problema consigo mesmo. Pesar prós e contras, covardia e coragem, uma idéia e outra. Algumas vezes, tais conflitos são perfeitamente contornáveis, mas no meu caso, não.
Faço questão de criar um cenário onde não há saídas diretas, apenas confrontos. É como passar de fase em um video-game: tem que passar pelo desafio do chefão, senão, meu bem, nooo way out. Engraçado, de certo modo. Afinal de contas, é raro alguém me colocar em posições difíceis. Eu faço o favor de atraí-las sozinha. Completamente auto-suficiente, ahn? Que me passa pela cabeça, não sei. Que solução existe para uma problemaholic? Quem achar, me avise. For now, vou me preparar para o próximo chefão. Tenho que passar para a próxima fase, sabe como é.

3 comentários:

Thiago Henrique disse...

Hahaha...

Luiz disse...

Dava para atualizar mais semanalmente esse blog semanal né?

Douglas Dickel disse...

É o problema de quem pensa demais, analisa todas as possibilidades (vê o lado positivo e negativo de todas) e tenta não errar. Chega a ser uma auto-crueldade, sim. Com, o tempo, se tu quer, tu melhora ;*

Bem-vida ao mundo dos blogs!