quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Por mais que pareça,

ser letrado não é ser culto, escrever bem não é escrever certo, cantar não é ser cantor, sorrir nem sempre significa estar feliz, comer normalmente não significa ter fome, dançar não precisa de música, governar não é ser salvador da pátria, ser bonito não é sinônimo de ser burro, loucura tampouco é doença, profissão nem sempre é opção, casamento não é ser fiel, para ser fiel muitas vezes não é nem necessário ter compromisso, medo da vida é tão compreensível quanto medo da morte, correr não é fugir, amor nem sempre é recíproco, tênis nem sempre é confortável, estar só não é estar sozinho, uma ligação não precisa de telefone, a alma não precisa de corpo, mas o corpo precisa de alma, lentidão nem sempre é lerdeza, que também não é vagareza ou preguiça, o bem-feito para mim é mal-feito para ele, enquanto tu podes ser indiferente, lápis não é o mesmo de caneta, embora ambos escrevam, correr atrás do próprio rabo nem sempre é perda de tempo, existir não é sinônimo de viver, visto que mesmo uma pedra existe.

11 comentários:

Anônimo disse...

profundo, laura ême.
e não podia ser mais verdade...

Laura M. disse...

é o humberto?

Guilherme disse...

por mais que pareça,
o tempo passa,
o que é ruim um dia termina,
acordar nem sempre é estar desperto,
andar nem sempre é ir pra frente,
lembrar não é viver,

mas, por ainda mais que pareça,
o tempo não passa, contigo.
acordar longe de ti é ser atormentado pelo sono indesejado.
andar sem ti é levar nas costas o peso de um dia nublado.
lembrar de ti só é querer
mais tempo para viver.



seja um dia excêntrico,
seja dor, tristeza, ou até mesmo avareza
o que te inspirou para escrever esse texto,
se quiseres ajuda, pronto estou
a qualquer hora que me chamares, ao teu axílio vou.

beijo.

Junges disse...

dançar não precisa de música - concordo. Pra dançar precisa-se de álcool. Muito álcool.

amor nem sempre é recíproco - Amor quase nunca é recíproco. Daí nascem os casamentos que não duram.

Se preciso for, um dia explico essa minha teoria.

No mais, nada mais. Beijo na testa.

carol disse...

discordo: o fato de o amor não ser recíproco não te nada a ver com o fim dos casamnetos... são infinitas variáveis.

eu queria fazer um elogio à altura da do guilherme, visto que gostei muito do texto; mas isso exigiria alguns anos a mais... hahaha

beijos

ps: por que o teu é tããão badalado?

whatever disse...

ah, era eu, só que não-logado.
sorry

Junges disse...

o dela é badalado porque ela faz propaganda. Por sinal, passem no meu: http://viraldepot.blogspot.com

Valeu, abs.
Att, jungles

Junges disse...

e, dando ênfase ao que eu disse antes: um dia eu explico essa minha teoria, e te convenço dela, carol.

whatever disse...

não tem vírgula ante de do 'e' de 'e te ...'
i think

brunods disse...

Bravo

Douglas Dickel disse...

Bem bom. (Não precisa de música pra dançar nem precisa de música "dançante" pra dançar. Toda vez que alguém quiser dizer o contrário, eu vou ligar pra ti e passar o celular pra pessoa falar contigo, hehe.) Uma vez eu escrevi: "Nada é necessariamente algo." PS: Eu lembro de ti toda vez que eu passo pela Espírito Santo, rua cuja lomba subimos a pé um dia, com esforço - e reflexões.